quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Fernando Perisse no Radar:
"Não aceitamos ser cidadãos de 2ª classe!
Vamos fazer a democracia avançar!"




Perisse de cara-pintada para a guerra contra a corrupção

Retornar

Fernando Perisse voltou ontem ao programa Radar Líder depois de um longo período de ausência, motivado por incompatibilidade com os ex-apresentador Moura Neto.

Foi, juntamente com Jota Candido, Cláudio Diniz,  Neguinho da Cagepa e os líderes ciganos Mathias e Ciganinho, tornar públicas as graves denúncias que lhe foram encaminhadas sobre suposto superfaturamento nas obras do Pronto Socorro e da UPA e o suposto esquema de fraudes utilizado pela Hope Medical.


Denúncias se acumulam sem 
nenhuma apuração

Perisse iniciou relembrando as graves denúncias que já fez sobre supostas irregularidades cometidas pela administração de Fábio Tyrone sem que nenhuma delas tenha sido apurada. Nem pelo prefeito, nem pelo ministério público.


'Laranjas' da Viamega:
estão querendo fazer a gente de otários, 
de palhaços e de Manés!

Referindo-se ao escândalo da empresa Viamega, já denunciada anteriormente, Perisse disse que "Estão chamando a gente de otários! Querem que acreditemos nesse conto de fadas que é a historinha da sociedade do menino pobre Thiago, de apenas 19 anos, que trabalhava como crediarista, com a igualmente pobre Maria dos Remédios, que mora no Frei Damião, que é costureira, e juntos formaram uma empresa de engenharia."

E  continuou "Estão nos fazendo de palhaços quando querem que acreditemos que esses dois pobres, juntaram suas moedinhas e formaram uma empresa com um capital de 280 mil reais."

Perisse prosseguiu "Pensam que somos uns Manés capazes de acreditar que esses dois pobres, que moram em casas muito pobres,  conseguiram contratar um dos melhores escritórios de contabilidade da cidade e um dos maiores engenheiros do DNOCS e ganhar licitações da prefeitura de mais de 4 milhões de reais."

E enfático declarou "Estão querendo fazer agente de otários, estão querendo fazer a gente de palhaços, estão querendo fazer a gente de Mané!"

Posteriormente acrescentou "Sabemos que na verdade o menino Thiago e a costureira Remédios são 'laranjas'. Infelizmente nossa sociedade não permite que dois pobres formem uma empresa de engenharia. Infelizmente nossa sociedade não permite que dois pobres juntem 280 mil reais.  Não permite que dois pobres contratem bons profissionais. Mas,principalmente, infelizmente nossa sociedade não permite que dois pobres ganhem uma licitação na prefeitura, quanto mais de 4 milhões de reais e muito menos com a moleza de participar sem concorrência, como foi o caso da Viamega."

Perisse concluiu sua denuncia "Mamatas como as da Viamega as elites falidas desse Sertão reservam para si e para seus amigos. Podemos afirmar que a historinha deles é mentira porque nossa sociedade não dá nenhuma chance aos pobres. Essa é a verdade, infelizmente nossa sociedade não dá nenhuma chance aos pobres!"


Constrói de Renato Garajau 
locou caminhões que não possuia e nem
estavam cadastrados no DETRAN

Referindo-se ao escândalo da Constrói, Fernando Perisse disse que "A empresa da família do vereador Renato Garajau não tem caminhões e nem máquinas mas locou um monte deles em um contrato que chegou a quase 2 milhões de reais. A grande maioria deles nem cadastrado no DETRAN estava."


Hope Medical:
supostas fraudes contra o SUS

Já se referindo aos novos escândalos, Perisse narrou as denúncia que recebeu sobre o suposto esquema montado pela Hope Medical para fraudar o SUS. Segundo lhe foi revelado, os pacientes assinavam dois recibos, um referente à consulta e o outro a um futuro retorno. Na hora do retorno, novos recibos eram assinados, fazendo com que se tornasse possível a cobrança em dobro.

Segundo Perisse, não há como se apurar a veracidade dessas denbúncias, visto que a prefeitura não remete todos os documentos para a Câmara de Vereadores, como determina a lei.

Juntamente com a OAB, pequenos partidos e o movimento popular estão remetendo as denúncias para a Polícia Federal, Ministério público Estadual e Tribunal de Contas aos quais caberá confirmar o que foi denunciado.


Superfaturamento nas 
obras do Pronto-Socorro e UPA

Perisse narrou também sobre o relatório completo que recebeu sobre o super-faturamento de diversos itens da licitação das obras do Pronto Socorro e UPA. O esquema supostamente utilizado seria o seguinte: a planilha de custos oferecida pela prefeitura para as empresas concorrentes vinha com vários itens com sua quantidade superdimensionada e o preço subvalorizado.

Dessa forma os possíveis concorrentes achavam desinteressante sua participação e deixavam a 'empresa da casa' sozinha. Vencedora, ela entregava uma quantidade menor e de qualidade inferior. Além disso, muitos itens cotados também não são entregues.

Perisse finalizou "O pior de tudo é ue mesmo assim, ainda inventaram um reajuste para a empresa da família de Dedé Veras.


Neguinho da CAGEPA
"A luta contra a corrupção é
de toda a sociedade"

Em sua oração, Neguinho da CAGEPA ressaltou que os movimentos populares e os pequenos partidos estão unidos e irão juntos à Polícia Federal, Ministério público Federal e Tribunal de contas levar as denúncias recebidas por Fernando Perisse. "A luta contra a corrupção do companheiro Perisse é uma luta de todos nós, de toda a sociedade" - concluiu.


Jota Candido
"Apesar do super faturamento a 
qualidade das obras é ruim"

Jota Candido ressaltou a má qualidade das obras no Alto do Cruzeiro, onde as casas racharam e na favela do Piolho, onde as casas não foram terminadas e o sistema de escoamento dos esgotos não foi realizado. Além disso, 26 casas deixaram de ser construídas.

Lembrou ainda os calçamentos em que as primeiras pedras começam a soltar antes que as últimas tenham sido assentadas.

Concluiu afirmando que "apesar do suposto super faturamento, a qualidade das obras é sempre muito ruim e muitas obras não são sequer concluídas.


Cláudio Diniz
Ministério Público tem
que apurar tudo
O advogado Cláudio Diniz revelou sua estranheza quanto ao fato de o Ministério Público ainda não ter tomado providências para investigar todas as denuncias que vêm sendo feitas através do BlogPerisse e das rádios da cidade. Ressaltou que "como fiscal da lei, ele tem obrigação de tudo investigar e apurar." Concluiu afirmando que a OAB, entidade que preside, "irá acionar o MPF para que cumpra com sua função constitucional."


Fernando Perisse na conclusão
"Não aceitamos ser tratados como
cidadãos de 2ª classe!"

Ao final do programa, Fernando Perisse agradeceu a Ivonísio Inácio, apresentador do Radar, pelo convite e afirmou que a justiça no Sertão ainda trata de maneira diferenciada o rico e o pobre. Citou como exemplo um dos muitos processos contra  João Estrela que vai completar 18 anos em Janeiro do ano que vem sem ter uma conclusão, enquanto os processos contra ele mesmo e Jota Candido transmitam rapidamente de forma muito estranha.

A justiça contra os ricos caminha sempre vagarosamente, até todas as penas prescreverem. A injustiça contra os pobres caminha rapidamente. As cadeias e presídios estão cheias de pobres. Embora os ricos estejam roubando muito mais, não se vê um só rico lá dentro.

"Não vamos aceitar ser cidadãos de 2ª classe. Vamos lutar para a democracia avançar no Sertão. E ela vai avançar!"

Retornar